quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Borboleta


Num casulo eu vivi
Do casulo eu nasci,
Agora bato minhas asas
Ao redor de seu jardim.

Sou a sua borboleta
Sou azul da cor do céu.
Quero arrancar dos seus lábios,
Um beijo sabor de mel.

Para colorir nossas vidas,
Invento tais fantasias.
Transformo-me em borboleta
Pra te amar em demasia.

Neide Azevedo Lameu



Nenhum comentário:

Postar um comentário